Radio Lacan
PODCASTS

Psicanálise da Orientação lacaniana

A XIVª Jornada da ELP, que acontecerá proximamente, nos dias 12 e 13 de dezembro de 2015, em Barcelona, nos convoca para trabalharmos com o título "Crise. Que dizem os psicanalistas?" Porque, como nos assinala o texto de apresentação, a palavra crise está na boca de todos, cada um tem sua versão sobre o que se encontra em uma crise: o modelo econômico, os valores, as identidades… Crise é um trending topic tão extenso que convida a perguntarmo-nos: Crise? Que crise? E temos querido saber que dizem alguns psicanalistas, a respeito deste significante, através do comentário de algumas citações de Jacques Lacan que tratam do tema.
Episódio 1
A pretensa crise do pensamento
Por Lucía D'Angelo
Estabelecido por: María del Carmen Conca
Lucia D´Angelo comenta a citação extraída de “Subversão do sujeito e dialética do desejo no inconsciente freudiano” (Escritos 2, p. 835): “Por isso é que de bom grado levamos aqueles que nos seguem aos lugares em que a lógica é perturbada pela desencadeada disjunção entre o imaginário e o simbólico, não para nos comprazermos com os paradoxos que ali se geram, nem com nenhuma pretensa crise do pensamento, mas, ao contrário, para lhes reduzir o falso brilho à hiância que eles apontam, para nós sempre simplesmente edificante, e sobretudo para tentar forjar ali método de uma espécie de cálculo cujo segredo a inadequação como tal faria revelar.”
9:45 minutos | Áudio em Espanhol | Gravado em 21.11.2015
Episódio 2
Confundir a liberdade com servidão
Por María Leonor Solimano
Estabelecido por: María del Carmen Conca
María Leonor Solimano comenta a citação extraída de “Acerca da causalidade psíquica” (Escritos I, p. 183): “Essa dialética, que é a do próprio ser do homem, deve realizar numa série de crises a síntese de sua particularidade e sua universalidade, chegando a universalizar essa particularidade mesma. O que quer dizer que, no movimento que leva o homem a uma consciência cada vez mais adequada de si mesmo, sua liberdade confunde-se com o desenvolvimento de sua servidão.”.
6:34 minutos | Áudio em Espanhol | Gravado em 26.11.2015
Episódio 3
Crise: Perigo e oportunidade
Por Sérgio de Campos
Estabelecido por: María del Carmen Conca
Sérgio de Campos comenta a citação extraída do Seminário VI, “O desejo e sua interpretação” (Aula 10/06/59, p. 472): “Tal como sublinhei, articulei, e inclusive recalquei a crise em questão, esta não se inicia no nível interpsicológico, no sentido preciso, tampouco, naquele nível de uma integração de uma nova tendência. Há crise na medida em que, nesse momento de conjuntura e como resultado de certo fechamento, o sujeito se vê efetivamente confrontado com o desejo de sua mãe como tal, e se encontra, na presença desse desejo, sem recurso algum”.
7:19 minutos | Áudio em Espanhol | Gravado em 28.11.2015
Episódio 4
A crise e o é-pater
Por Antonio Di Ciaccia
Estabelecido por: María del Carmen Conca
Antonio Di Ciaccia comenta a citação extraída do Seminário XIX “… ou pior” (Aula do dia 1/06/72, p. 200): “Há uma crise, isso é fato, não é inteiramente falso. Em suma, o é-pater não nos assombra mais. Essa é a única função verdadeiramente decisiva do pai. Já assinalei que não era o Édipo, que isso já era, que, se o pai fosse legislador, daria como filho o presidente Schreber, nada mais”.
6:42 minutos | Áudio em Italiano | Gravado em 27.11.2015
Episódio 5
Crise da verdade
Por Dominique Holvoet
Estabelecido por: María del Carmen Conca
Dominique Holvoet comenta esta citação, extraída "Intervenção sobre a transferência" (Escritos 1, p. 216) : “Se Freud assumiu a responsabilidade - ao contrário de Hesíodo, para quem as doenças enviadas por Zeus avançavam para os homens em silêncio - de nos mostrar que existem doenças que falam, e de nos fazer ouvir a verdade do que elas dizem, parece que essa verdade, à medida que sua relação com um momento da história e com uma crise das instituições, nos aparece mais claramente, inspira um temor crescente nos praticantes que perpetuam sua técnica”.
18:31 minutos | Áudio em Francês | Gravado em 21.11.2015
Episódio 6
A grande crise revolucionária da moral operada por Freud
Por Fabián Fajnwaks
Estabelecido por: María del Carmen Conca
Fabián Fajnwaks comenta a citação extraída do Seminário VII, “A ética da psicanálise” (Aula do dia 16/12/59, p. 87): “Vocês o verão, na história da ciência e dos pensamentos. Dar essa volta é indispensável para nos levar à grande crise revolucionária da moral, ou seja, ao questionamento dos princípios lá onde eles devem ser requestionados, isto é, no nível, do imperativo. Este é o ápice, ao mesmo tempo, por um lado, pura e simples aplicação da máxima universal, por outro, puro e simples objeto.
É essencial compreender esse ponto para ver o passo que é transposto por Freud”.
13:46 minutos | Áudio em Espanhol | Gravado em 28.11.2015
Pierre Naveau